Sutilezas do olhar

Que me dava de presente

Todo com um brilho estelar

E um juízo crítico ausente

 

Só um momento do cotidiano

Uma alegria, um encontro com papai

A lembrança que marcará o ano

E me cuidará como a um bonsai

 

Recheio luminoso do canto vazio

Da mente, que quase se perdeu, por
um fio

Mas pôde rodear-se de intenções

A valerem mais que as até boas
ações