Meu corpo é uma morada
Uma casa sem conceitos
Pro espírito que pouco sabe

Na casa ele se faz, livre
Numa plenitude divina
Da limitada impermanência