novembre 2008


 

Lá se vai minha mente inquietante

Xinga, grita, balbucia, discursa

Sem uma só palavra, disertante

Percorrendo o mundo da Letra avulsa

 

Deixa claro sua falência estilística

No fluir dessa literatura disletrada

Solitária a carência artística

No dizer fiel d’alma castrada

 

Percorre labirintos infinitos de ‘dejà vu’

E explode em impotência para se exprimir

O vazio da fonte inesgotável de vozes

Que emanam estridentes

                        Na mudez dos canais silentes a ferir

 

 

 

BlogBlogs.Com.Br

Technorati Profile

Introdução Histórica

Sigmund Freud

Sigmund Freud

Freud nasceu em 1856 na cidade de Freiberg, na Moravia. No fim de sua adolescência, estava em dúvida entre estudar Direito ou Biologia. Acabou optando pela Biologia.

Somente após seis anos de curso universitário Freud inseriu-se no campo da Medicina. Em 1885, ganhou uma bolsa de estudos e foi estudar com Charcot, célebre médico de Paris envolvido no estudo sobre a histeria, a hipnose e os efeitos da sugestão. Depois de um ano em Paris, Freud retorna a Viena e apresenta um trabalho expondo sua aprendizagem com Charcot. Suas idéias foram muito criticadas e rejeitadas no meio médico, por ser a hipnose uma técnica que não obedecia aos critérios científicos da época.

Através do tão conhecido caso de Anna O., Freud descobriu a importância do método catártico para a eliminação dos sintomas neuróticos que perturbavam os pacientes. Freud percebeu que quando a paciente conseguia colocar para fora todos os pensamentos repudiados socialmente e que a incomodavam, através da fala, sentia-se aliviada e livre de uma pesada carga de material reprimido.

É impossível examinar todos os pontos relevantes da vida pessoal e intelectual de Freud, porém podemos destacar alguns:

• os primeiros anos como estudante de Medicina e pesquisador;

• a inflluência decisiva do grande psicólogo alemão Ernst Brucke, com quem aprendeu a considerar o homem como um sistema dinâmico sujeito às leis da Natureza;

• seu casamento com Martha Bernays e a sua dedicação a ela e aos seis filhos, um dos quais, Ana, seguiu a vocação do pai;

• o ano de estimulantes estudos com Charcot;

• suas relações bizarras com Fliess, importante depositário da transferência de Freud para que se tornasse possível sua auto-análise, que começou na década de 1890 e durou toda a existência;

• a tentativa frustrada de interpretar os fenômenos psicológicos em relação à anatomia cerebral;

• os anos de isolamento da comunidade médica de Viena;

• o convite de Stanley Hall para discursar na reunião comemorativa da fundação da universidade Clark;

• a fundação da Associação Internacional de Psicanálise;

• o afastamento de importantes discípulos como Jung, Adler, Rank e Stekel;

• a influência da Primeira Guerra Mundial sobre o desenvolvimento de seu pensamento e a revisão completa dos princípios básicos da teoria psicanalítica;

• a aplicação dos conceitos psicanalíticos a todos os campos da cultura humana;

• as características pessoais de Freud e o longo tormento produzido pelo câncer na boca;

• sua fuga dos nazistas, graças à insistência de Maria Bonaparte(sobrinha de Napoleão Bonaparte), para London.

(continua…)

premio_dardos

(clique aqui)

When David woke up that morning, as Steven was already waiting for him hours before, he just jumped out of the bed and got his way so their plan could still work. Well, the one thing he didn’t pay attention perhaps would blow it all up. He forgot to tell his sister to do not take the car that day, so he went to the garage and felt like the worse person in the world. How could he be so stupid?


It will be continued at page nanowrimo09

Thanks for stopping by 😀

    

E o instinto não abandonou o personagem,

naquele tom conquistador,

suportado por todo o brilhantismo

 que mascara o caráter devastador.

 

Cores, formas, transformações…

Infinitas nuances,

quantas visões diversas de mundo,

combinações das ênfases…

Quantas são as ligações dos genes;

e os ângulos emergentes…

 

Sonho, devaneio, ilusão?

Este quantum de carne,

ossos, pêlos, sensações,

que de modo involuntário,

interagem com emoções?

 

Se a grande margem do oceano,

em seu pequeno movimento de todo ano,

arrastasse-me ao grande fado,

que sentido faz pastar neste pequeno prad..